sábado, 21 de fevereiro de 2009

Pesca á tainha



Aproveitando uma rara folga ao fim de Semana lá fomos á pesca para matar o vicio e por a conversa em dia.
Decidimos ir para a costa do Estoril, pois o mar era mais manso do que na costa de Sintra.



As previsões era de mar a cair com intervalo entre ondulação de 14 o que origina o “Mar de Setão”
Escolhido o pesqueiro descemos a arriba montamos o material na esperança de apanhar uns sarguinhos ou uns cachaços.



Iscando com camarão, o peixe deu sinal.
Era peixe miúdo.
O isco desaparecia.
Para confirmar ainda saíram 2 ou 3 sargos e um salema que não deveriam ter mais do que 10cm.
Sabendo o que andava no fundo optamos por fazer uma pesca diferente e pouco habitual
Pescar ás tainhas.
Muda-mos as montagens, bóias mais pequenas 6 grs., estralhos 0.18 flourcarbono, anzol n.º 8 mustad 515N.
Altura da bóia não ultrapassava 1metro.Iscadas de lombo de sardinha de forma a só cobrir o anzol.
As tainhas não estavam difíceis de ferrar. Para quem nunca tinha pescado á tainha, o nosso amigo Furtado saiu-se muito bem.



Foi uma troca de experiências e conhecimentos que foram postos em pratica dando resultados.
A tainha é um peixe muito combativo e que me dá um gozo especial de as apanhar.
Faz-me lembrar bons velhos momentos em que pescava quase todos os dias após o termino da época balnear.Precisamente nesta altura a espécie alvo eram as tainhas. A técnica era pescar ao fundo com pão,


O destino do peixe é serem assadas em forno a lenha.

Nenhum comentário: