terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Robalos no inverno



O robalo faz parte do nosso imaginário enquanto pescador. Ansiamos a cada lançamento que o robalo das nossas vidas afunde a bóia e ponha á prova todo o nosso saber.
A época forte para a pesca ao robalo já chegou.
Vamos abordar diversos aspectos na pesca ao robalo e alguns são fundamentais para que se tenha êxito.

O Robalo

Resize of foto peixee

O robalo é um peixe que atinge grandes dimensões e por isso é muito desejado não só como trofeu mas também pelo seu valor gastronómico. É o maior peixe que normalmente se captura apartir da costa podendo atingir os 10kg de peso e cerca de 1 metro de comprimento.
O robalo é um predador voraz que come por sucção. Gosta de patrulhar toda a costa em busca das suas presas. Tem uma dieta muito variada. Pequenos peixes, caranguejos, camarões, polvos e minhocas.
É um peixe que se movimenta em cardumes durante a primeira fase da sua vida e na sua fase adulta são solitários ou andam em pequenos grupos .
Porem em alguns momentos os robalos juntam-se. Não é só durante a fase da acasalamento que vemos grandes agrupamentos de grandes exemplares. Também durante as caçadas podemos ver cardumes de grandes robalos.
Por vezes vemos grande frenesim ao largo da costa com concentração de gaivotas e outras aves marinhas sobre o local de acção. Este pode ser um sinal de grandes cardumes de robalos a caçar.
O robalo e a baila são peixes com parecenças e hábitos muito semelhantes.
A diferença mais notória entre as espécies é as pintas negras que a baila tem no lombo.
Geralmente na pesca ao robalo com tempo de sul onde as correntes de agua quente se fazem sentir as bailas aparecem com muita facilidade.

Resize of robalo

Robalo

Resize of baila

Baila

Condições meteorológicas.

Nesta altura do ano existe grande instabilidade ao nível das correntes e ondulação.
É nestas circunstancias de mares revoltos que o robalo encontra as condições ideais para caçar as suas presas.
A grande maioria dos pescadores prefere o tempo do quadrante sul para pescar.
Este quadrante no inverno traz consigo correntes de agua mais quente. As aguas azuis são sinais de correntes quentes vindo de sul e consequentemente mais abundância de alimento.

Resize of aguas azuis

Contudo há pescadores que preferem aguas mais frias vindas de norte e com outras tonalidades que para a maioria dos pescadores são maus presságios na pesca.
A explicação é simples segundo esses pescadores. Nas condições difíceis só os exemplares maiores e mais fortes é que se movimentam junto á costa. A escassez de alimento durante alguns dias de mares mais fortes os obriga a procurar alimento. é nessa altura que devemos estar presente.

Resize of nortada

Pesqueiros

Não há pesqueiros ideais para a captura de robalos.
É possível pesca-los nas mais diversas condições de mar e nos mais diversos locais.
Pesqueiros de maré cheia ou maré vazia não faltam por ai.
Alguns tipos de pesqueiros onde podemos capturar robalos:

Pesqueiros com alguma profundidade com corrente e muita oxigenação.
O robalo como predador anda emboscado á espera que o peixe que anda nas correntes a recolher alimento se distraia e seja presa fácil. Também a oxigenação joga a favor do robalo. A espuma serve para ocultar a sua presença.

Resize of pesqueiros oxigenados

Nos bordos das coroas de areia, os fundões são excelentes locais para se por a bóia.
Nestes locais o peixe anda abrigado a comer e por isso um local a explorar.

Resize of fundão

Devemos também estar atento aos movimentos de areias.
Estas movimentações atraem muitos seres marinhos que fazem parte da alimentação do robalo.
Se as areias se movimentam para um local de rocha que esteja coberto de vida ou seja com limos, anémonas, peixes caranguejos e polvos, estes ao verem as suas tocas a serem cobertas de areia saem para buscar novos abrigos e ai estão mais vulneráveis e á mercê dos predadores.
Quando as areias se mantiveram durante algum tempo em zonas rochosas, estas criaram vida abrigando caranguejos e certo tipo de peixes e minhocas e teagem ao deslocarem-se iram deixar a descoberto casulos de minhocas e caranguejos e também aí o robalo se alimentar.
Recantos de praias e baias onde se encontram fundos mistos de areão e seixos também são também óptimos locais a ter em conta.
O robalo procura este tipo de locais não só para caçar mas também descansar

Resize of recanto praia

Nos pesqueiros rasos com pouca profundidade a captura de robalos é uma realidade. O robalo entra nos pesqueiros com muito pouca agua em especial nas marés vazias.
Caneiros e lajes são varridos a pente fino por esta espécie á procura de alimento.
Nas zonas onde na maré vazia os fundos ficam a descoberto, os pescadores vão ao mexilhão, perceve, polvos, caranguejos e minhocas, revolvendo os fundos, o robalo encontra aí também o seu alimento.
Os locais que ficaram em seco aprisionando pequenos cabozes polvos caranguejos e camarões , com o inicio da enchente estas espécies ficam mais vulneráveis e aí o robalo encontra alimento mais facilmente.

Resize of pesca caneiros

Este tipo de pesqueiros com pouca agua são difíceis de trabalhar bem a bóia mas muito produtivos.

Um pormenor por vezes esquecido na pesca ao robalo é quando se escolhe um pesqueiro é ver como por a seco um grande peixe.
Há pesqueiros que apesar de serem elevados não é possível utilizar a rebeca nem o camaroeiro, outros ao nível da agua não há condições de encalhar o peixe ou não utilizar o camaroeiro. Há que pensar também neste aspecto ao escolher o pesqueiro.
Valerá ferrar um grande exemplar se o não consigo retira-lo?

Período do dia

Diz-se que a pesca do robalo é mais produtiva nos períodos de menor luminosidade. O que nos leva a fazer esta afirmação tem a sua razão de ser.
Após as longas noites em que o peixe esteve recolhido a descansar( peixe também dorme), os primeiros sinais de claridade o peixe torna-se activo á procura de alimento. Nesta altura é uma grande oportunidade para fazer boas capturas.

Resize of pesca nocturan

Ao anoitecer as capturas são muitas. Nesta altura do dia as espécies sentem-se mais protegidas pela ausência de luminosidade e desta forma tornam-se mais expostas á voracidade do robalo.

Resize of pescar pouca luminosidade

Nos períodos de grande luminosidade as capturas de robalos também acontecem.
Durante todo o dia os peixes alimentam-se e o robalo também.
Se no verão com os mares mansos e aguas lusas o peixe protege-se dos predadores saindo só á noite para se alimentar, no inverno com mares revoltos e fraca visibilidade as espécies que servem de alimento aos robalos sentem-se mais á vontade para se alimentar sendo presas mais fáceis para os predadores.

Resize of foto abertura-capa

Material

Resize of material forte

O material não faz o pescador mas facilita muito na captura de bons exemplares.
O material deve ser forte e resistente. Canas, carretos, linhas e anzóis.
Neste capitulo dou mais importância a um bom carreto e a uma boa linha do que á cana.
O carrete deve ser resistente com boas engrenagens e com uma embraiagem de qualidade e afinada.
Como todos sabemos os robalos fazem longas investidas mar dentro pondo á prova a embraiagem quem utiliza a embraiagem para dar linha ao peixe ou as engrenagens para o mesmo efeito. Também na recuperação de um robalo de grande porte as engrenagens são postas á prova.
No que toca ás canas elas também devem ser de qualidade com Cast Weit elevado 100grs e acção semi parabólica ou acção de ponteira. Este tipo de canas fazem um melhor controle do peixe quer nas investidas do peixe quer na recuperação, sobretudo se pescamos ao nível da agua e muitas vezes a parte mais difícil de colocar o peixe em seco é ultrapassar a zona da arrebentação.
Muitos pescadores utilizam canas que se assemelham a verdadeiros “guindastes” descurando outros materiais e pormenores que para mim são mais importantes.
Existem contudo algumas zonas do país que o tipo de pesqueiro e técnica de pesca obrigam a utilização de verdadeiros “guindastes”.
Uma cana, mesmo aquelas mais económica dificilmente se parte com um peixe de varios quilos quando correctamente utilizada. Utilizar correctamente a cana não é içar peixe mas sim trabalhar com a cana a prumo mantendo a linha esticada e o contacto com o peixe. Desta forma mais facilmente se parte a linha ou desferra o peixe do que se parte a cana.
Ás linhas deve-se dar especial atenção. Devemos observar se a linha do carreto não está ressequida e sem elasticidade, “podre”. A linha dos estralho em perfeitas condições e durante a sessão de pesca ver se esta roçada.

Resize of acção de pesca

Pescar com 0.35 no carreto e 0.30 nos estralho são o suficiente para travar grandes lutas. Para alguns pescadores será fino estas medidas comparando com o pessoal que pesca ao fundo. Mas uma cana de bóia trabalha muito mais ou seja mais flexível que uma cana de fundo.

A juntar á flexibilidade da cana uma embraiagem afinada é essencial.
Outro equipamento a ter em conta é o camaroeiro e a rebeca que devem ser obrigatórios numa ida aos robalos.
Qualquer um destes equipamentos podem fazer a diferença no momento de por o peixe em seco.

Resize of rebeca e camaroeiro

Iscos

Para a pesca ao robalo no inverno muitos iscos são apropriados, o bucho de polvo, a lula, o choco e a cavala fresca.
Estes iscos são utilizados essencialmente na pesca ao fundo mas poderão também ser utilizados na pesca á bóia.
São poucos os pescadores que dedicam uma sessão de pesca á bóia dedicada exclusivamente ao robalo.
Este tipo de pesca é uma pesca de paciência e de muitas grades.
A utilização destes tipos de iscos pode ser uma mais valia uma vez que são muitos resistentes e permanecem no anzol muito tempo resistindo ás picadas do peixe miúdo.
No entanto a sardinha é o isco de eleição com forte poder de atracção quer pela gordura quer pelo odor que liberta.

Resize of anzol grande

Seja qual for o isco utilizado a iscada deve ser bem generosa utilizando um anzol grande devendo ter o cuidado em deixar a ponta do anzol descoberta.
Este pormenor é vital para a ferragem. Se assim não for podemos correr o risco de retirar o isco da boca do robalo sem que o anzol se ferre.

Resize of iscada sardinha

Engodo

O engodo de sardinha mal pisada é o ideal.
Como o robalo é um predador e come por sucção os bocados de sardinhas mal pisadas a boiar ao sabor da corrente provoca uma agitação nos peixes mais pequenos que atrai os robalos ao pesqueiro

Resize of engodo mal pisado

Neste tipo de pesca deve-se engodar com muita frequência de forma chamar e manter o peixe no pesqueiro.
É uma pesca onde se gasta muito engodo mas por vezes somos recompensados.

Resize of engodagem constante

Montagens

Resize of foto montagem

As montagens são sempre muito pessoais e resultam de uma aprendizagem ou fruto da experimentação.
Trago 2 montagens, uma pescar nas enseadas e recantos das praias e outra para a pesca na maré vazia nos caneiro com pouca agua e aguagem constante.

Montagem 1
Esta montagem destina-se a ser utilizada nas enseadas e recantos das praias com aguas com pouca agitação onde o robalo para alem de caçar também descansa.
A altura da bóia deve ser menor que a profundidade do pesqueiro. O objectivo com a disposição decrescente do peso dos chumbos é originar um movimento pendular do isco ao sabor da corrente.
Neste tipo de pesqueiros o robalo movimenta-se suavemente podendo ou não fazer um ataque ao isco ou simplesmente abeirar-se dele para comer calmamente.
O comportamento da bóia irá depender da forma como o robalo actuar sobre a isca.

Resize of montagem 1

Montagem 2

Esta montagem destina-se a pescar nos caneiros existente na maré vazia onde existe uma aguagem constante.
O importante desta montagem é ter o estralho liberto a vaguear pelo fundo estando o isco a rebolar acompanhando o vai e vem da ondulação e corrente que se faz sentir no caneiro. Neste caso a altura da bóia é maior que a profundidade do pesqueiro e os chumbos devem ser colocados junto á quilha da bóia. Desta forma a bóia pode trabalhar com poucos centímetros de agua. Nestas condiçoes O peixe neste tipo de pesqueiros ataca em movimento horizontal por haver pouca profundidade. Desta forma o sinal da boia não é afundar verticalmente mas sim de forma obliqua ou deitada.

Resize of montagem 2

Nota

Devemos ter em atenção as medidas mínimas de captura
Para a Baila 20ccm e para o robalo 36cm
Resize of medidas minimas

9 comentários:

Anônimo disse...

bom artigo
Parabens

Anônimo disse...

os robalos da ultima foto foram capturados ao fundo

Ruben disse...

Desconheço de como foram capturados os robalos da ultima foto. É uma foto do Album de Fotos do Luis Batalha.Apenas está aqui para alertar para as medidas minimas de captura. É uma foto que passa muito bem essa mensagem.

Miguel Candeias disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
José Carlos Oliveira disse...

Caro. Sr.

Tenho vindo a acompanhar as suas explanações sobre vários assuntos relacionados com Pesca desportiva, e tenho aprendido muito. É de louvar a sua disponibilidade, assim sendo dou-lhe os meus sinceros parabéns. Sou pescador de de primeiras marés, decidi assim proceder após um Enfarte. Outro dos meus grandes prazeres é fazer material de pesca personalizado,para os amigos. Moro em Santa cruz Torres Vedras, e ponho a minha casa à sua disposição pelo tempo que achar necessário.Aqui como sabe há bons pesqueiros, e quando quiser apareça Cumprimentos os meus contactos são 926593087 banzaipescacana@gmail.com

Ruben disse...

Boas Festas.
Sr. José Carlos Oliveira, é com enorme prazer que leio o seu comentario e elogio que faz ao meu trabalho que aqui publico. Ésta é uma paixão de longos anos e que resolvi certo dia publica-la neste espaço. Ésta é uma ferramenta que espero que muitos outros a possam utilizar para que possam desenvolver o gosto pela pesca e pelo mar.
Muito Obrigado

Sergio Fernandes disse...

Olá ruben
já tinha lido este post há algum tempo
mas hoje voltei a ler com outro sentido
gostei muito e meus parabens pela partilha
grande abraço

António Ferreira disse...

Mesmo para um velhote inexperiente, há sempre uma boa dica para aprendermos.
Obrigado
Aníbal Ferreira

Miguel Aguiar disse...

boas, pode me explicar como iscar o bucho de polvo??