segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Trupe na Carrapateira




No quarto dia chegaram o Vítor, o Ricky e o Luís Machado, que vieram especialmente da Parede para pescar connosco os dois últimos dias.


Acordámos tarde e com preguiça enquanto esperávamos pelo resto da trupe.


Estava bastante vento e umas condições especiais para a prática do Kite-surf.



Fomos para a Carrapateira onde no dia 3 eu e Ruben tínhamos estado e onde havia pesqueiros abrigados para a malta toda.



O mano Ruben estava com "a pica toda" e foi o primeiro a pescar.



Estreou-se logo com este sarguinho que foi devolvido ao mar depois de devidamente fotografado e cadastrado.



O Vítor e o filho (Ricky) foram para uma baía mais à esquerda onde fazia uma rasa boa, mas as águas eram salobras e só lá andavam umas taínhas e umas salemas a comer mal.


Eu também lá pesquei e tirei uma única salema. Não estava com disposição para a pesca naquelas condições de mar e de vento.




E aqui está novamente o Ruben a pescar noutro sítio a tentar a sorte a um robalão que teimou em não aparecer.



E o Luís esteve toda a pesca à chumbadinha e fartou-se de apanhar peixe rocha. Mesmo ao cair do pano lá salvou a grade e apanhou um bodião.



Quem não gradou foi este mergulhão que estava mesmo encostado às rochas.


No fim amanhámos as salemas e taínhas o que não foi lá muito agradável As salemas foram limpinhas para um amigo meu em Sines e as taínhas...
...essas, já as vêem mais abaixo.



Uma fraca pesca, mas melhor que grade. Ninguém gradou.



A trupe toda. Da esquerda para a direita estão o Vítor, o Luís, eu, o Ricky e o Ruben.


No comments.


Lembram-se das taínhas? Foram mais uma viuva que o Ruben tinha apanhado na véspera e duas salemas que estavam a marinar há 24 horas jantar fora connosco.




Mas primeiro tiveram de se bronzear um bocado.



E um bocado da isca à moda do alhinho com piri-piri e colorau.


Comemos muito bem e sobrou muita comida. Mas que bela patuscada.


Armas de Destruição "Macia".

Nenhum comentário: